04.07.09

Olá, meu amor.

 

Estou em Portugal há quase uma semana, e as saudades que sinto estão a deixar-me, já, a ponto de desespero.

Sinto falta de te ver, de te tocar. De ver os teus olhos mudarem para vários tons de castanho, consoante a luz e a tua disposição.

 

Neste preciso momento estamos a falar pelo Skype, e estou a controlar a vontade de escrever em maiúsculas que tenho saudades tuas. Em vez disso, falamos do que temos feito, do calor que faz em Portugal vs. o calor que faz nos USA. Das saudades que tinhamos de vir a casa, da falta que nos fazia a nossa família. De como, daqui a 3 meses, voltamos ao país em que vivemos, deixando os que amamos para trás, outra vez.

 

Pedes-me desculpa por teres levado o meu CD (teu) contigo (para alguém com tamanha colecção de CDs e vinis, é interessante o facto de não possuires os teus próprios CDs!).

 

Contas-me as tuas peripécias, de como estás a pensar voltar a fazer música com a tua família. Prometes que me trazes um CD antigo, que gravaste com a tua família há cerca de 10 anos e que não é comercializado. Ris-te quando te conto acerca da minha família, acerca das manias e feitios que continuam os mesmos. Depois de anos a viver fora, há coisas que nunca mudam; isso traduz-se, para mim, num conforto para além do imaginável. Talvez porque também me faz acreditar que, quando um dia vivermos definitivamente em países diferentes, também a nossa relação continuará assim, forte.

 

Ficas revoltado quando te conto que um dos responsáveis pelo nosso projecto me tratou mal, e sugeres mil e uma vinganças diferentes. Convenhamos, cada uma mais estapafúrdia que a outra, idéias que só podiam sair dessa cabecinha e que me fazem sorrir ao pensar em efectuar cada uma delas.

 

Contas-me como apresentaste a tua nova namorada à tua família e eles a adoraram; o teu pai até comentou que ela vai ser a mãe dos seus netos. Não imaginas, nem fazes ideia, do quanto me dói saber isto. Do quanto o meu coração se parte, quando me dizes que, agora que também ela está num país diferente durante três meses, sentes tanta falta dela que quase enlouqueces. Não compreendes que eu sinto exactamente o mesmo... por ti!

 

Agora tens que sair do Skype; a tua avó está a chegar ao Texas e queres tomar um duche e ir ter com ela. Fazes-me prometer-te que vou cuidar de mim, que mando beijos teus à minha família. Dizes-me "I miss you, my friend".

Não imaginas que, ao escrever "I miss you too", o meu coração chora por não escreveres "I miss you, my love".

 

Amo-te.

música: You and I both - Jason Mraz
sinto-me: desejosa por Outubro!
publicado por Amora às 22:56

Quando alguém vem e lê o meu blog e deixa palavras tão simpáticas como as tuas, eu só tenho uma reacção, porcurar ler logo o blog dessa pessoa. E garanto-te que li o teu blog do início ao fim e não sei como aguentas guardar esse amor para ti.
Eu talvez, não, talvez não, eu já tinha explodido! E mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer contigo, e talvez não nas melhores circunstâncias.
Espero que estes três meses te façam bem e façam ver a esse jovem o amor que está a perder em não te ter ao lado dele!

Parabéns pelo blog e por seres como és!

Força, muita força!

Beijinhos
meninadesonhos a 5 de Julho de 2009 às 01:20

Muito, muito obrigada plo comentário ;)
Eu também sempre pensei que nunca aguentaria um amor assim, que na primeira hipótese explodiria e diria tudo... Mas tenho muito a perder e muito medo de arriscar esse "muito". :/

Beijinhos ;)
Amora a 16 de Julho de 2009 às 18:44

É tão doloroso quando eles nos chamam my friend. Quando percebemos que somos apenas, e nada mais, do que isso, amigos. Custa tanto controlar o coração nessas alturas.
(Se bem que no meu caso, agora somos mesmo só amigos e assim iremos ficar... lol estou mesmo decidida!)

Beijinho querida e força *
melody a 6 de Julho de 2009 às 09:47

Penso que sermos apenas amigos é das coisas mais dolorosas que podem acontecer. E, pior ainda, é quando nos tornamos tão "viciadas" nessa amizade que preferimos sofrer a arriscá-la!

Beijinhos e força para ti tb ;)
Amora a 16 de Julho de 2009 às 18:45

A amizade sabe a tão pouco , quando o nosso coração deseja muito mais...
Beijito.
Secreta a 6 de Julho de 2009 às 15:51

É bem verdade o que dizes! :)

Beijinhos
Amora a 16 de Julho de 2009 às 18:46

Como me fazes ficar sem palavras amiga e sem qualquer tipo de gesto k me permita ajudar-te quando tanto me apetecia fazê-lo. "I miss you my only and trully love do you mean don't you"...Um imenso bj
Sindarin a 7 de Julho de 2009 às 23:07

Olá minha linda!

Desculpa ter levado tanto tempo a responder, mas tenho andado com mil coisas nas mãos.

Obrigada plo apoio e, se ainda for a tempo, gostaria muito de participar no teu passatempo! Obrigada por te lembrares de mim!

Beijinhos ;)
Amora a 16 de Julho de 2009 às 18:47

Olá amiga! Venho um pouco envergonhada propôr-te uma idéia se não achares bem desculpa e ñ ligues sim querida. Olha estou a fazer um pequeno desafio por todos os meus amigos e amigas neste blog http://omeueudepapel.blogs.sapo.pt para divulgar o meu livro e ofereço até um miminho ao melhor comentário para o meu mail,e podem até ganhar o 2º livro grátis, como gosto muito de ti não queria deixar-te de fora. Se quiseres ir lá "cuscar" fica à vontade querida.Se quiseres participar ficarei feliz se não ficarei feliz também, porque a nossa amizade é superior a tudo e não de conveniência. Compreendo muito bem se não quiseres participar. Um imenso beijinho para ti.
Sindarin a 8 de Julho de 2009 às 21:44

Oiii (: Tenho estado em exames de faculdade... e já acabam na sexta... finalmente!!!!
Estas em Portugal já?? Eu acho que este pais faz bem, podes estar com saudades, mas pelo menos estás afastada disso tudo, e aqui podes espairecer (:
WildHope a 15 de Julho de 2009 às 17:42

Oi! Espero que os exames tenham corrido bem! E boa sorte para o de amanhã!

Ja estou em Portugal há quase 3 semanas! É verdade, é bom ver a família, os amigos, o sooool!
Vamos ver como correm as coisas com o tempo; sinto-me espairecer mas, ao mesmo tempo, as saudades são terriveis!

Beijinhos
Amora a 16 de Julho de 2009 às 18:49

Eu amo-te. Tu não sabes. Eu nunca terei a coragem de te dizer.
mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
blogs SAPO