16.07.09

Olá, meu amor.

 

Estou em Portugal há quase três semanas. Estar com a minha família e amigos torna a tua ausência quase suportável. Quase.

 

Tenho ido à praia, trabalhado um pouco, aproveitado para estar com pessoas que são especiais para mim e que não via há alguns meses. Tenho dedicado tempo a coisas que ando a prometer a mim mesma há algum tempo: ler bons livros, relaxar ouvindo boa música, praticar novos acordes na viola, compor algumas músicas. Para a semana, volto ao piano.

 

Seria de esperar que, no meio de tantas coisas a serem feitas e outras tantas por fazer, pensasse menos em ti. No entanto, há sempre qualquer coisa que faz com que a minha mente voe, bem rapidinho, estes milhares de quilómetros que, neste momento, nos separam.

 

Uma música, uma voz, um som, um cheiro, uma imagem, uma pessoa que vem de ou já visitou um dos países em que viveste... Há sempre, sempre algo que me faz pensar em ti. Como se, apesar de toda esta distância estivesses, durante um segundo que seja, perto de mim novamente.

 

De início, pensei que a minha volta para Portugal e a estadia neste país durante três meses fosse ajudar-me a esquecer-te. Pensei que, se não tanto, pelo menos serviria para acalmar todos estes sentimentos. Até agora, posso dizer que me está a sair tudo ao contrário; cada vez penso mais em ti e, basta-me pôr o teu CD a tocar e ouvir a tua voz para que tudo, tudo volte ao que era antes. Mais forte, se possível.

 

Resta-me esperar que estes três meses passem muito, muito depressa. Dia cinco de Novembro estamos juntos, e posso dar-te o abraço que tenho guardado para ti (suponho que o beijo terá que ficar para depois).

 

Amo-te.

sinto-me: quase em desespero
música: Black magic woman - Carlos Santana
publicado por Amora às 18:26

estava com saudades deste teu amor sabias?
e nem sei que te diga. porque sinto que qualquer coisa que te diga poderá aplicar-se a mim e nem quero pensar nisso. enfim.
o coração nunca sabe o que faz...
melody a 16 de Julho de 2009 às 19:00

Tens razão ao dizer que o coração não sabe o que faz; se soubesse, de certeza que não nos faria sofrer desta forma...

Beijinhos
Amora a 3 de Setembro de 2009 às 22:38

o tu blog é tão viciante e tão lindo. juro que parece um livro, toda a tua história.

beijinhos *
caleidoscópio a 17 de Julho de 2009 às 12:07

Obrigada, minha querida!

Bjos
Amora a 3 de Setembro de 2009 às 22:38

O tempo passa ... e quando menos esperares será a hora do feliz reencontro.
Secreta a 23 de Julho de 2009 às 14:34

Espero que sim, que passe depressa. Tenho a sensação de andar a flutuar no tempo :S

Bjinhos
Amora a 3 de Setembro de 2009 às 22:39

É sempre assim a distância ainda nos impacienta mais ainda dói mais ainda amamos mais. Querida amiga desculpa se tenho andaddo ausente soube k terei de ser operada ao meu pé e fiquei com birra. Ah! mandei-te o meu livro espero k recebas e gostes. Um imenso beijinho e k essas saudades esmoreça...duvido (mas mesmo assim) desejo.
Sindarin a 24 de Julho de 2009 às 22:02

Minha querida, obrigada por todos os comentários e e-mails!.

Beijinhos
Amora a 3 de Setembro de 2009 às 22:40

Deixo-te um beijinho cheio de carinho amiga
Sindarin a 27 de Julho de 2009 às 14:38

Oh Minha Ophélia Amada! Com namorado ou sem namorado, quando é que vens de férias. Já estou cheio de saudades e estou a tomar 3 caixas de XANAX 0,25 por dia para o tempo passar mais depressa. Olho pró céu para ver se vens nesse avião, mas só vejo mosquitos e gazelas. Não pode ser Ophélia , já não tenho cordas na garganta porque fiz greve de fala desde que partis-te. Tu sofres pelo Abreu, mas eu sofro muito mais por ti. Não sejas linguística , ou suicido-me ou vou pra travesti. Se eu ainda estiver vivo, diz-me alguma coisa, se já tiver partido, não me ponhas flores, põe-me antes um bife mal passado só com pimenta preta, que eu não sou racista. De castigo vou ler a Divina Comédia. Ophélia : vou à policia queixar-me de ti e vou mesmo.
Caravaggio a 8 de Agosto de 2009 às 23:57

Oh meu querido Caravagio, já há muito não passavas por cá para dizer das tuas! Confesso que isto fica um pouco vazio sem os teus comentários inspirados! ;)

Bjinhos, oh Virgilio!
Amora a 3 de Setembro de 2009 às 22:43

Oh minha Querida AMORA Ophélia Amada. Então não vez que o teu Virgílio passou pela tua paixão. Tu é que te piraste prá grande traquinice com o teu AMARICANO das canções e eu, um dia quando for automóvel, mão quero ser pneu sobressalente, no mínimo motor e de 2000 cc que é para te levar para o Lago Baikal , pescar peixes gato e safios e, no meio disto tudo bebermos leite de Saugui , tomarmos banho completamente vestidos porque eu sou um envergonhado sintético , mas quando te apanhasse distraída dava-te um beijo no ombro e pirava-me com medo, Ophelia , que me chamasses ó SEU ESTÚPIDO , vai beijar a tua tia. As mulheres Portuguesas são assim!!! Como podes duvidar que eu te esqueça Andorinha da Macedónia Um beijo do teu PERES DE CALATRAVA .
Caravaggio a 3 de Setembro de 2009 às 23:17

ENTÃO TEMOS CENSURA??????
Caravaggio a 4 de Setembro de 2009 às 00:00

Vim deixar-te um beijinho e gostava de saber se estás bem.
Sindarin a 30 de Agosto de 2009 às 16:21

Eu amo-te. Tu não sabes. Eu nunca terei a coragem de te dizer.
mais sobre mim
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


arquivos
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
blogs SAPO